Pessoas especiais – Operação resgate

por Herminia Prado Godoy, 2004.

Transcrito de: http://paginas.terra.com.br/saude/vitanaturali/cdec/inicio.htm  

 

Contam os religiosos, as culturas orientais, os esotéricos, os místicos, os contatados, dentre outros que a Terra é um planeta que tem uma categoria específica, considerando os planetas de nossa galáxia e que está passando por uma fase de transição, ou seja, mudará sua categoria. Até então foi escolhido para abrigar seres cósmicos que necessitavam desenvolver os princípios espirituais pela vivencia das conseqüências dos seus atos. É o que chamam de lei da causa e efeito: o ser humano sendo o responsável direto pelos efeitos de suas ações. Com esta mudança a Terra passará para uma categoria de Regeneração que implica em abrigar seres que já introjetaram o respeito pelos seus semelhantes e pela natureza, cultivam e expressam em suas relações as qualidades espirituais: são solidários, fraternos, cooperativos e utilizam como força a energia do amor.

           

        Oportunidades precisam ser dadas a todos e é por isso que estamos vivendo os momentos finais de uma transição. Neste momento seres humanos pertencentes a diversos níveis evolutivos estão convivendo juntos. Muitos como refere Gurdjieff ainda estão adormecidos, desmaiados ou em coma para a realidade espiritual e muito poucos estão despertos e atuam na construção de um mundo com mais consciência espiritual.

Conforme Tanze, 2003[1]:

 

“ Atualmente, vivemos num mundo que se situa da 3ª para a 4ª dimensão e já estamos a um passo da 5ª, que deverá durar aproximadamente 1.000 anos e exigirá muita disciplina e autovigilância. Portanto, é chegada a hora de treinarmos o não-julgamento, de limparmos nossas mentes, desprogramando-as de todos os conceitos e dogmas que nos foram impostos, bem como retirar de nosso corpo emocional a mágoa, o medo, a raiva, as culpas ou os pensamentos que não reflitam nossa condição real de filhos de Deus – Seres de Luz - com a Missão Divina de servir ao Propósito Maior, agora em uma nova fase dentro da espiral evolutiva.”

 

E ainda que:

 

“Esta é a Era da abundância, do afloramento e refinamento dos poderes sensoriais, dos contatos com os seres de Luz. É finda a era do Karma, dos sacrifícios, do aprendizado pela dor. Este mundo de provas e expiações cede lugar a um mundo regenerado pela luz do amor, onde os corpos serão mais sutis vibrando a 144.000 giros galácticos (medida de freqüência vibracional) por segundo.

 

Para que possamos entrar nesta vibração acelerada, precisamos resgatar nosso Cristo Interno, entrando conscientemente em contato com sua energia de AMOR-SABEDORIA-PODER e sermos o Cristo em ação; isto se quisermos fazer parte do que surgirá quando o planeta ascensionar às oitavas superiores.”


        Os autores das mais diversas vertentes são concordantes em seus escritos de que temos uma assistência constante de seres galácticos encarregados de conduzir a evolução da Terra. Estes seres há milhares de anos desenvolvem com suas hierarquias o que chamam de “operação resgate”, ou seja, estão gerenciando ações para o despertamento do ser humano para sua realidade espiritual. Somos, nós seres humanos, antes de tudo seres espirituais, com qualidades e potencialidades imensas, porém que foram neutralizadas quando ganhamos uma vestimenta física. Parece que a experiência de criar a vida na Terra se refina e aprimora a cada década ou século. Pensaram nisto? Sermos fruto de uma experiência galáctica? Cósmica? Ser a Terra um grande laboratório galáctico? O quanto acreditamos pelas crenças religiosas que éramos pecadores? Será que não somos somente uma experiência? O que acham disto? Choca? Pensem....

 

Prosseguindo nesta linha de pensamento os contatados dizem que experimentos para melhora da espécie humana são realizados constantemente. Imaginem como se num laboratório interplanetário fossem modificadas as nossas cadeias genéticas e assim gradativamente fôssemos ganhando uma nova configuração física, mais sutil, mais etérica e com isto a nossa essência poderia se manifestar com todo seu vigor e esplendor espiritual, deixando de ser tão animalizada.

 

Falam os contatados, que desde a década de 50 extraterrestres começaram com experiências de mudança do nosso DNA o que resultou em nascimentos de seres diferenciados, com maior expressão consciencial. Relatam estes autores de que inicialmente muitos não vingaram, que somente a partir da década de 70 é que conseguiram introduzir este novo ser em maior quantidade. A estes chamam de crianças índigo[2], que já não possuem mais o nosso chamado DNA e sim o que denominam de GNA e, variam de 7  a 25 anos.

 

Contam os contatados que as hierarquias ainda não ficaram satisfeitas com esses seres índigos e procederam mais experimentações no que resultou no que chamam de crianças cristais.

 

Explica-nos Tanze (2003) assim:

 

“(...) os arquétipos e valores disponíveis no planeta eram insuficientes para dar suporte à sua missão. Muitas se tornaram ansiosas e confusas apresentando-se como autistas ou hiperativas devido à sua incapacidade de atuar nesta vibração coletiva. Assim, o encargo de carregar a Energia Crística passou aos adultos mais evoluídos que deveriam abrir caminho para estas crianças Cristais poderem atuar, o que obrigou adultos Índigo assumirem atributos de Cristal.”

 

Dizem que o resultado foi excelente e que conseguiram introduzir em nosso mundo desde a década de 90 uma grande quantidade destes seres. Variam de 0 a 7 anos.

 

Afirmam que muitos dos seres nascidos anteriormente a 70 foram também fruto de experimentos que chamaram de implantes, para que pudessem exibir as mesmas qualidades encontradas nestes novos seres os índigos e os cristais.

 

Referem que as crianças índigos apresentam uma aura de coloração azul e as cristais uma aura translúcida em tons pastel.

 

Tanze (2003), relata que tanto as crianças cristal como as índigo são:

 

“(...) altamente sensitivos e têm importantes objetivos nesta vida. A principal diferença está em seu temperamento: Índigos possuem um espírito guerreiro, posto que seu propósito coletivo é destruir velhos sistemas que se tornaram arcaicos, e para tanto, eles precisam de temperamento forte e muita determinação.

 

As pessoas que resistem às mudanças, podem enxergar os Índigos como portadores de distúrbios como déficit de atenção, hiperatividade e até autismo. Infelizmente, quando medicados, os Índigos freqüentemente perdem sua maravilhosa atividade psíquica e seus dons espirituais.

 

Segundo Carroll e Tober (1999):

 

    “Uma Criança Índigo é aquela que apresenta um novo e incomum conjunto de atributos psicológicos e mostra um padrão de comportamento geralmente não documentado ainda. Este padrão tem fatores comuns e únicos que sugerem que aqueles que interagem com elas (pais em particular) mudam seu tratamento e orientação com objetivo de obter o equilíbrio. Ignorar esses novos padrões é potencialmente criar desequilíbrio e frustração na mente desta preciosa nova vida.

 

Existem vários tipos de Índigos, mas na lista a seguir nós podemos dar alguns dos padrões de comportamento mais comuns:

 

Os autores (1999) listam as seguintes características para ajudar a identificar se sua criança é um Índigo:

 

Referem que as crianças índigo experimentam vários problemas, tais como: 

 Sugerem a nós o seguinte, quando nos depararmos com as crianças índigo: 

Segundo Tanze (2003)[3] as crianças cristal possuem olhos grandes, penetrantes e sábios, muito além de sua idade. Seus olhos focalizam o interlocutor de tal forma que sua alma fica completamente desnuda perante esta criança. São alegres, agradáveis e piedosos.

 

Afirma ainda que:


”As crianças Cristal, por serem altamente telepáticas, intuitivas e videntes, começam a falar mais tarde, entre os 3 e 4 anos. Porém seus pais não têm dificuldade alguma de comunicarem-se, longe disto, pois o fazem de mente para mente usando a telepatia, sinais e sons. Muitos confundem o comportamento dessas crianças com um quadro de autismo, entretanto, no autismo existe um mundo à parte da realidade, sendo estes indivíduos indiferentes ao mundo que os rodeia. Já as crianças Cristal são o oposto, sendo comunicativos, generosos, e premiados com entendimento filosófico e espiritual.

 

(...) são “diferentes”: mais sensíveis, espiritualizadas, falam em seres de outros planetas, naves, “sabem” de coisas que não aprenderam, gostam de música, dança, teatro, terapias alternativas, meditação, etc. Não é à toa, que tantas novas profissões estão surgindo tais como: musicoterapia, naturologia e outras, bem como tratamentos tidos antes como alternativos.

 

Na maioria das vezes elas não se adaptam em escolas tradicionais e são estigmatizadas, vistas como portadoras de distúrbios comportamentais ou de aprendizagem. Estes seres têm uma noção de igualdade, de isonomia, e por vezes vem inseridos em famílias preconceituosas, ou então vêm com um “conhecimento” do Divino, claro e simples, mesmo quando incluídos em núcleos agnósticos ou dogmáticos.

 

Eles já vieram com outros filamentos de DNA ativados, enquanto muitos de nós que viemos antes - e que também temos o DNA alterado implantado - somente o teremos ativado a partir deste momento de Transição Planetária.

Alguns de nós o tem justamente para ancorar a energia e proporcionar o desenvolvimento destas crianças.”

 

Sei que muitos ao lerem esta palestra acharão que estou e /ou somos lunáticos ao darmos ouvidos a estas “doidices”. Porém nada melhor do que o tempo para trazer a tona a verdade. E ratifico o que Tanze nos alerta que  Eles não vieram aprender, mas sim ensinar! E acredito que nós, profissionais da saúde e da educação, poderemos fazer muito por estas crianças para que não sejam tratadas como lunáticas ou crianças com problemas ou distúrbios e sejam cobaias de nossos laboratórios terrestres... sim temos nos lares, escolas, hospitais e clínicas muitos seres desinformados com cabeças fechadas que acabam por destruir todo um ser que mal acabou de chegar ao mundo.

 

O quando poderemos comprovar esta teoria sobre as crianças não sei responder, mas, tomando como verdade que elas estão aqui. Tenho atendido muitas crianças que ousei qualificar como índigo ou cristais, e, tratar como o recomendado e, como resultado tenho visto lares recuperarem a paz e harmonia e, crianças recobrando o seu vigor, saúde e sabedoria. Acredito sim que elas estejam aqui para nos resgatar e que nós, no mínimo, podemos ajudá-las a ficarem aqui. Com cabeça um pouco aberta podemos impedir que esses seres especiais sejam abatidos em nossos matadouros públicos! Que nossas hierarquias nos ajudem neste trabalho e abençoadas elas sejam!                                  
                                                                       
Alguns endereços e links:

 

·          SMITH, Keith R., M.H., C.R.M. (USA)

360 N. Midway, Ste 102

Escondido CA 92027 –USA

Phone 616-489-6889

Keith is a graduate of Dominion Herbal College with one of the largest herbal practices in the southwestern Unite States. A nutritionist, iridologist, and Rayid master, he established his practice 20 years ago and has been teaching iridology and Rayid for 15 years. Keith also teaches Healing Multiple Sclerosis with Herbs and Rebuilding The Temple.

 

 

Referência Bibliográfica:

·          CARROL, Lee e TOBER, Jan. The Indigo Children, Maio/1999 e já foi traduzido para o espanhol .                 Jan Tober e Lee Carroll já apresentaram milhares de seminários em todo o mundo sobre ativação e melhoramento da auto- estima humana. Lee já escreveu 7 livros de auto-ajuda e elevação da consciência espiritual nos últimos 10 anos, inclusive com tradução para diferentes línguas. Jan é autora de numerosos artigos, fitas e CD´s relacionados com auto-ajuda. Jan e Lee têm sido convidados a apresentarem sua mensagem de esperança e amor nas Nações Unidas.

·          Tanze, Vera Helena. Crianças Índigo, Cristal e a Concordância Harmônica, e, Crianças especiais, Embaixadores da Paz, Site Somos Todos UM.. 2003 - vhct@uol.com.br. 

·          Tanze, Vera Helena.  Os extraterrestres – o que são e o que querem.  Site Somos Todos UM.. 2003 - vhct@uol.com.br.

 

[2] Carroll e Tober,  The Indigo Children, Maio/1999.

 

 

[3] Tanze, Vera Helena. Crianças Índigo, Cristal e a Concordância Harmônica, e, Crianças especiais, Embaixadores da Paz, Site Somos Todos UM.. 2003 - vhct@uol.com.br.


VOLTAR


HOME