HIPNOTERAPIA REGRESSIVA?

 

por Edison Flávio Martins01

 

Desde que passei a me dedicar à Terapia Regressiva, tenho sido contestado por muitos de meus colegas médicos sobre as chamadas "bases científicas" deste tipo de terapia. Eles alegam que esta especialidade não é oficialmente reconhecida. Contudo, a hipnose foi finalmente regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina em abril de 1999, conforme texto compilado do parecer daquele conselho transcrito abaixo:

 

" Processo Consulta nº 2.172/97-CFM (42/99)

 

Assunto: Hipnose médica - Parecer, aprovado em abril de 1999 no Plenário do Conselho Federal de Medicina.


Relator: Conselheiro Paulo Eduardo Behrens e Nei Moreira da Silva.

 

Ementa:

A hipnose é reconhecida como valiosa prática médica, subsidiária de diagnóstico ou de tratamento, devendo ser exercida por profissionais devidamente qualificados e sob rigorosos critérios éticos. O termo genérico adotado por este Conselho é o de hipniatria.

 

Conclui que a hipnose é uma forma de diagnose e terapia que deve ser executada tão somente por profissionais devidamente qualificados. Como terapia, pode ser executada por médicos, odontólogos e psicólogos, em suas estritas áreas de atuação. A hipnose praticada pelo médico, com fins clínicos, deve cercar-se de todos os aspectos legais e éticos da profissão. É, por isso, essencial que haja a especificação dos objetivos a serem perseguidos, por meio da informação ao paciente, familiares ou responsável legal.

 

E mais à frente entende que "a hipnose médica deve ser considerada prática médica auxiliar ao diagnóstico e à terapêutica, rigorosamente dentro de critérios éticos". Recomenda aos Conselhos Regionais "especial atenção ao exercício desta prática por profissionais não-médicos, principalmente em exibições públicas, tomando as medidas policiais e judiciais cabíveis".

 

A Sociedade de Hipnose Médica de São Paulo, na expectativa de homogeneizar a

terminologia adotada pelas diversas correntes, definiu a seguinte nomenclatura:

 

HIPNOSE - Estado de estreitamento de consciência provocado artificialmente, parecido com o sono, mas que dele se distingue fisiologicamente pelo aparecimento de uma série de fenômenos espontâneos ou decorrentes de estímulos verbais ou de outra natureza.

 

HIPNOLOGIA - Estudo da natureza da hipnose e investigação científica de seus fenômenos e repercussões.

HIPNOTERAPIA - Terapia feita através da hipnose.

HIPNOTISTA - Profissional que pratica a hipnose.

HIPNIATRIA - Procedimento ou ato médico que utiliza a hipnose como parte predominante do conjunto terapêutico.

DEHIPNOTIZAR - Ato de retirar o paciente do transe hipnótico."

 

Resolvi passar a adotar o termo "HIPNOTERAPIA" como uma forma de viabilizar a aceitação por parte dos Conselhos que regulam as profissões de médicos, psicólogos e dentistas por ser um termo oficialmente permitido e também para que os profissionais que atuam na Terapia Regressiva possam se defender quando criticados.

 

A denominação de Hipnoterapia Regressiva surgiu para mim em meados de 2000 quando fui convocado pelo  Conselho Regional de Medicina do E. de S. Paulo - Delegacia Regional de São José dos Campos para responder a uma denúncia, feita por um colega psiquiatra de que eu estaria divulgando uma especialidade oficialmente não reconhecida e sem bases científicas, o que poderia caracterizar concorrência desleal. Perguntei então ao Conselheiro se baseado no fato de que a hipnose havia sido regulamentada pelo CFM como uma ferramenta médica, se eu poderia mudar o nome para "Hipnoterapia Regressiva", já que a regressão pode ser considerada uma aplicação da hipnose com fins terapêuticos. Ele me respondeu que em sua opinião, provavelmente não haveria problema mas que eu deveria fazer uma consulta ao CREMESP para uma resposta oficial. Passei então a adotar a nova denominação, inclusive em anúncio veiculado por rádio local. Em fins de 2001, fui novamente chamado pelo CREMESP por outro conselheiro que novamente questionou o fato de eu estar me baseando em premissas não científicas em minha atividade de terapeuta. Argumentei que o que eu estava fazendo era Hipnose, atividade já regulamentada pelos Conselhos Médicos. A este argumento ele nada pode contrapor. Passei então a responder sempre à acusação de que eu estava fazendo algo "ilegal" com a mesma frase: "Eu estou fazendo Hipnose". O conselheiro não teve outra alternativa senão concordar comigo e desde então, não fui mais chamado para explicar minha atividade.

 

Creio que este relato pode justificar plenamente a nova denominação que proponho pois assim médicos e psicólogos poderiam trabalhar sossegados na Terapia Regressiva, amparados pela licença dada pelos conselhos para o uso da hipnose. Quando contestados, podemos sempre repetir:

"Eu estou fazendo hipnose". 


01 Dr. Edison Flávio Martins é médico Urologista e Uropediatra, com Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e Associação Médica Brasileira (AMB), ex-professor de Urologia nas Faculdades de Medicina de Santos e Bragança Paulista, Hipnólogo Clínico Pelo Instituto Milton H. Erickson (Hipnose Ericksoniana), Practitioner em Programação Neuro Linguística e Membro Certificado da Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas em Terapia de Vivências Passadas (ABEP-TVP). Terminou sua especialização em Psicoterapia Regressiva através de um curso com a duração de dois anos no Centro de Difusão Científica e Tecnológica "Hermínia Prado Godoy" (CDCT-HPG) em 1998. Reside e trabalha em São José dos Campos. S.P.Consultório: Av. Heitor Villa Lobos, 1.550 - Vila Ema  Tel. (0xx12) 3941-2623.

VISITE MEU SITE: http://www.terapiaregressiva.med.br