A PERFEIÇÃO DE TUDO

Dr. Edison Flávio Martins

É lugar comum se falar que a realidade do dia a dia deste nosso planeta está ficando cada vez pior. Que nunca se viu tanta bandalheira, corrupção e desonestidade como agora. Que é uma temeridade se colocar filhos neste “Mundo Cão” (alguém se lembra deste filme?).

Sinto discordar desta análise. O mundo de hoje é muito melhor do que nunca foi. Esquecemos de como eram as guerras na antiguidade: Guerras de extermínio para conquistar terras produtivas principalmente em busca de comida. Sendo assim, era necessário matar toda a população do lugar porque a comida roubada não seria suficiente para os invasores e a população local. As guerras eram com espadas, lanças e escudos, com os combatentes olhando nos olhos uns dos outros. No final, os campos de batalha ficavam coalhados de cadáveres e havia tanto sangue que os riachos se tingiam de vermelho.

Hoje é muito diferente. Vivemos uma era de ampla comunicação. A “Aldeia Global”, profetizada no século passado pelo psicólogo canadense Marshall Mcluhan, já é uma realidade e tem até nome: “World Wide Web (WWW)” ou simplesmente Web que, em português significa “Rede de alcance mundial”.  Sabe-se tudo sobre tudo e as más notícias que chamam mais a atenção do que as boas percorrem o mundo quase em tempo real e espalha-se a impressão de que o mal está vencendo o bem.

Se prestarmos bastante atenção e sem qualquer preconceito, podemos constatar que a humanidade está evoluindo em direção a uma ampliação das consciências individuais. As ditaduras totalitárias, as discriminações contra as minorias e as injustiças estão se tornando raras e a somatória disso eleva o nível de todos os humanos. Há cerca de 60 anos atrás, as ditaduras na América Latina eram muito mais numerosas e atualmente podemos verificar a existência de governos ditatoriais somente na Venezuela e em Cuba. A cortina de ferro caiu, a China hoje é um país socialista com economia capitalista e podemos encontrar muitos exemplos semelhantes.

Sempre falo sobre este assunto com meus pacientes de terapia quando chegam tristes, sem esperança e se julgando vítimas. Elas não percebem que o mundo é e sempre foi perfeito do jeito que ele é. Por quê? Esta questão é facilmente explicada quando as pessoas começam a contar suas histórias e fica evidente que suas vidas parecem um filme com uma só história repetida sobre um mesmo assunto.  Alguns chamam isto de carma, outros de destino, mas o que fica evidente é que as repetições das mesmas situações parecem perseguir a pessoa até que um dia elas percebem qual é o aprendizado que elas não viram naquelas repetições. Quando isto ocorre, aquele problema se resolve e não volta mais. É como uma criança que, quando aprende a abrir uma porta, sabe abrir qualquer porta.

Na verdade eu estou falando sobre o Carma e seu real significado.   O Carma para alguns tem uma conotação de castigo ou prêmio, de acordo com nossas ações para o mal ou para o bem. Eu, como terapeuta de Vidas Passadas, entendo que o Carma é a tendência de repetição de situações ou problemas ainda não resolvidos em nossas vidas. Não é prêmio ou castigo. O Carma se repete "ad infinitum" até entendermos qual a mensagem que ele está nos trazendo. Podemos comparar com o que aprendemos em nossas escolas desde o primário: Se no fim do ano não conseguimos aprender uma matéria, levamos "bomba" e temos que repetir seja lá quantos anos forem até aprender e passar de ano. Quando se trata do Carma, passar de ano é superar um problema.  

É por isso que acredito na PERFEIÇÃO DE TUDO neste nosso mundo. A cada momento estamos sendo expostos ao problema  que temos que resolver, e esta, é a nossa MISSÃO nesta vida. O que nos faz repetir as experiências são as nossas crenças pessoais sobre o que achamos do mundo em que vivemos, sobre as pessoas, ou sobre qualquer coisa. Quando são do tipo "não consigo", nós sempre ficamos tentando provar que o fracasso é inevitável. Inconscientemente, nós vamos colocando armadilhas em nosso caminho para encontrar o fracasso logo à frente. Nascemos com um assunto específico que se repete de múltiplas formas, dando-nos a impressão de que temos muitos problemas diferentes mas, na verdade, é o mesmo assunto se apresentando sob diversas formas. Por exemplo, uma pessoa que não consegue confiar em ninguém, sofrerá de muitas formas, com ciúmes, traições, perdas de oportunidades importantes para seu crescimento pessoal e profissional, etc.

Quando superamos as desconfianças generalizadas, nosso nível de consciência pode subir um degrau e então passamos a nos preocupar com assuntos mais importantes e de maior abrangência, subindo degrau a degrau a escada da ampliação da consciência até "ao infinito... e além" , citando Buzz Lightyear - o astronauta de brinquedo do primeiro desenho animado feito usando exclusivamente computadores na Pixar, já sob a presidência de seu novo dono: Steve Jobs, provavelmente o homem que mais colaborou para a concretização da Aldeia Global.