CALENDÁRIO CELTA

VRTTIS DOS CHAKRAS - OS VÓRTICES DA MENTE 

por Edison Flávio Martins

Os antigos yogues da Índia faziam suas práticas por longos períodos isolados dentro do silêncio das cavernas nos Himalaias e meditavam sobre os sete Chakras principais descrevendo-os como centros energéticos localizados ao longo da coluna vertebral. A energia de vida penetrando através do Chakra coronário (Sasashara) desce em direção a base da coluna vertebral e vai energizando todos os Chakras. Também, do Chakra básico (Muladara) sobe a energia Kundalini em direção ao Chakra da Coroa. Diz-se que o encontro da energia Kundalini com o Chakra da coroa é o casamento divino entre Satki, o aspecto feminino da divindade e seu consorte Shiva.

Os Chakras são como centrais que distribuem as energias para o corpo, agindo neste através das glândulas endócrinas e seus hormônios Segundo o esquema abaixo:

 

CHAKRA

LOCALIZAÇÃO

PLEXO

GLÂNDULA 

HORMÔNIO

MULADARA

BASE DA COLUNA

COCCÍGEO

          GÔNADAS

MASC: ANDRÓGENOS   FEM.: ESTRÓGENOS E PROGESTÁGENOS

SVADHISTHANA

RAIZ DO PÊNIS OU ENTRE OS OVÁRIOS

SACRAL

MANIPURA

UMBIGO

        SOLAR

ADRENAIS

CORTISOL, ALDOSTERONA, EPINEFRINA (ADRENALINA)

 PÂNCREAS

INSULINA, GLUCAGON

ANAHATA

CENTRO DO TÓRAX (ENTRE OS MAMILOS)

  CARDÍACO

TIMO

TIMOSINA

 VISHUDDHA

 CENTRO DA GARGANTA

    CERVICAL

TIREÓIDE

 PARATIREÓIDE

T3, T4, TIROXINA

PÁRATO HORMÔNIO

                    AJNA

                   INTERCÍLIO

  HIPOTÁLAMO

                 PITUITÁRIA

ESTIMULADORES E INIBIDORES DE GLÂNDULAS: ACTH, FSH, GH, LH, PROLACTINA, TSH, ADH E OXITOCINA

SASASHARA

TOPO DA CABEÇA

PINEAL

PINEAL

MELATONINA

Os chakras são descritos como “Flores de Lotús” e possuem pétalas.

O Chakra da coroa é também conhecido como “O Chakra das mil pétalas”. Os outros seis a partir do básico

OS DETE CHAKRAS

OS SETE CHAKRAS

 possuem respectivamente: 4; 6; 10; 12; 16 e 2 pétalas, perfazendo um total de 50. O chakra da coroa não entra nesta conta por estar além da realidade física e emocional.

Os antigos yogues se dedicavam a ouvir os sons emitidos pelas pétalas durante suas meditações e descobriram 49 sons. O sexto Chakra, possui 2 pétalas mas não tem som em uma delas. A partir dos sons das pétalas, surgiram as 49 sílabas que compõem o alfabeto sânscrito.

Mas afinal o que são estas pétalas? São subvórtices dos Chakras chamados em sânscrito de Vrttis. São os vórtices da mente. Os yogues descobriram que cada vrrtti emana uma determinada energia psíquica e podemos dizer que a combinação dos aspectos dos 50 vórtices compõe os bilhões de personalidades humanas que existem.

De acordo com as escrituras do Tantra, as faculdades mentais (vrttis) são de cinco tipos, e podem causar ou não sofrimento. São os seguintes:

  • Pramana: conhecimento correto, com base na percepção direta ou em escrituras;
  • Vipariaya: opinião errônea, após estudo, diagnóstico errado, quando o conhecimento de alguma coisa não é baseado em sua forma verdadeira;
  • Vikalpa: ilusão ou fantasia, que repousa meramente em expressão verbal ou imaginação;
  • Nidra: sono profundo sem sonhos,
  • Smrti: memória, retenções de impressões do passado.

A harmonização dos vórtices é uma tarefa para muitas vidas e a medida que o homem evolui espiritualmente eles passam a funcionar de uma maneira tal que nossos sentimentos e emoções não nos dominam mais.

Quando um determinado vrrtti de um Chakra é estimulado, ele torna-se desequilibrado e este padrão energético flui através dos milhares de canais energéticos, os chamados Nadis de nosso corpo sutil, perturbando a tranqüilidade de nossa mente.

Como os Chakras estão ligados a uma determinada glândula, o hormônio relacionado a ela é super ou sub estimulado, modulando sua produção e provocando sintomas físicos e emocionais perceptíveis.

Podemos começar agora a concluir que estes vórtices de energias chamados Vrttis “são” a mente e que podem ser também considerados como centros de consciência. Sendo assim, torna-se evidente que nossa mente não se localiza em nosso cérebro e em nenhuma estrutura física. Portanto, a mente está distribuída nos 50 aspectos existentes nestes seis Chakras sendo que o cérebro teria apenas uma função semelhante a um terminal de computador dando-nos a ilusão de que nossa consciência se localiza em um determinado local de nosso corpo: para os ocidentais entre as sobrancelhas mas para os povos do oriente, no coração.

Passaremos a descrever as diversas qualidades psíquicas ligadas aos Vrttis de cada Chakra.

4 VRTTIS do MULADHARA CHACRA

 1. Desejo Físico (Kama)

 2. Desejo Psíquico (Artha)

 3. Desejo Psíquico-espiritual (Dharma)

 4. Desejo Espiritual (Moks'a)

    Os três primeiros Chakras estão ligados ao nosso lado animal e à sobrevivência individual e da espécie. Também podemos dizer que assim como durante os 9 meses do período de gestação o feto humano repete toda a cadeia evolutiva dos animais passando pelo estágio de vida unicelular, peixes, répteis etc. até chegar aos mamíferos, primatas e Homo Sapiens sapiens, nosso desenvolvimento espiritual e psíquico depois do nascimento, também repete a seqüência evolutiva psicológica dos Chakras. A diferença é que a maioria dos animais continua vivendo sob a influência dos Vrttis dos três Chakras inferiores.

    No recém nascido, os Chakras dominantes são o Muladhara e o Svadhistana, pois para que seja possível sua sobrevivência, é necessário que os aspectos destes Chakras sejam satisfeitos plenamente, caso contrário, ele poderá mais tarde desenvolver os problemas psicológicos graves descritos por Freud como fixação na fase anal.

        Quanto aos quatro atributos ligados aos vrttis deste chakra podemos detalhar o seguinte:

  1. Desejo Físico (Kama): Existem quatro desejos físicos básicos ou instintos:

A -  Por viver, que na verdade é o medo de morrer (aniquilação), pois todo medo em última instância é o medo da morte.

B -  Por sexo.

C - Por alimento.

D.  Pelo sono.

2.     Desejo Psíquico (Artha): É o desejo pelo prazer intelectual.

3.     Desejo Psíquico-espiritual (Dharma): É o desejo ou saudade de Deus ou da Divindade.

4.    Desejo Espiritual (Moks'a):É o puro anseio pela Iluminação.

       Estes desejos provocam o aumento da intensidade das emoções e do apego que pode ser por objetos, pessoas,ou bens materiais e até mesmo por busca de desenvolvimento espiritual quando tal busca é perseguida com o mesmo entusiasmo de quem procura alcançar o sucesso em qualquer ramo da atividade humana. Estes desejos inconscientes se alteram quando os objetos de desejo não se encontram próximos ou visíveis podendo aumentar ou diminuir de intensidade.

6 VRTTIS do SVADISTHANA CHAKRA

1. Indiferença ou Desdém (Avagina)

2. Estupor Psíquico (Múrccha)

3. Auto Indulgência (Prashraya)

4. Falta de Autoconfiança ( Avishvása)

5. Impiedade (Kruratá)

6.  Auto Destrutividade (Sarvanash)

       Os Chakras Muladhara e Svadisthana estão ligados respectivamente aos plexos coccígeo e sacral que modulam o funcionamento das gônadas. Estas produzem os hormônios sexuais. A testosterona está presente em ambos os sexos, mas no homem ela é produzida principalmente nos testículos em quantidade 20 vezes maior que nas mulheres que o produzem apenas nas glândulas adrenais.            

No decorrer da vida, o homem diminui paulatinamente a produção da testosterona e em contrapartida as mulheres, ao entrar na menopausa, diminuem sensivelmente a produção dos estrógenos e progestágenos, passando a sofrer mais intensamente a ação da testosterona da adrenal. Em conseqüência, os homens vão se tornando mais femininos e as mulheres, mais masculinas.

A testosterona faz com que os homens sejam muito mais agressivos e competitivos e isto pode ser notado nas diferenças existentes entre os meninos e as meninas. Meninos quando estão em grupo, no início do relacionamento procuram estabelecer a hierarquia entre eles geralmente brigando muito e tentando subjugar os mais fracos pela força. Depois que a hierarquia é estabelecida com a determinação do líder, as brigas param. Ente as meninas, geralmente não existe uma líder absoluta, mas sim a tendência a dividir habilidades: a mais amiga, a mais estudiosa, etc.

VISUALIZAÇÃO DO SVADISTHANA CHAKRA

Os comportamentos masculino e feminino juntamente com as características sexuais secundárias são então regulados pelos hormônios sexuais e modulados pelos dois primeiros Chakras. Os traumas nos três primeiros anos de vida fazem com que os Vrttis sejam acionados e provoquem o excesso ou a falta dos hormônios sexuais. Estes hormônios estão ligados à sexualidade, feminilidade ou masculinidade, agressividade ou passividade e fertilidade, podendo-se então entender porquê quando um paciente apresenta problemas em qualquer destas áreas, também apresenta problemas nas outras.

Explicando melhor, quando uma mulher apresenta problemas ginecológicos crônicos como infecções genitais, miomas uterinos, etc, podemos procurar que encontraremos também problemas na área da sexualidade, feminilidade e fertilidade com muitos problemas nas gestações e partos. Com vistas na lista dos atributos dos Vrttis dos dois Chakras inferiores, podemos perceber que quando alguém nos procura com queixa de falta de autoconfiança, já sabemos que se trata de um distúrbio do segundo Chakra o que auxilia nosso raciocínio para perguntar sobre a área da sexualidade e fertilidade.    

       

10 VRTTIS do MANIPURA CHACRA 

 

1. Crueldade (Kas'aya)

 2. Irritabilidade (Pishunatá)

 3. Sede de Desejos (Trs'n'a)

 4. Apego ( Moha)

 5. Medo (Bhaya)

 

 6. Odio (Ghrn"a) 

 7. Timidez (Lajja

 8. Ciúme (Lirs’yá)

 9. Letargia (Susúpti)

 10. Melancolia (Vis’áda)

    Um simples olhar na lista dos atributos do Manipura chacra já nos dá uma indicação das emoções violentas que, geralmente estão presentes dentro dos processos físicos e psicológicos envolvidos no stress. Esta síndrome é uma reação normal do nosso organismo que tem por finalidade preparar-nos para uma ação rápida e eficaz nos momentos de perigo.

    O problema é que na vida moderna, esta reação é desencadeada muito freqüentemente na maioria das vezes sem a existência de um perigo real imediato, o que faz com que o organismo se mantenha permanentemente preparado para uma ação que nunca vem. Esta é a chamada "reação lutar ou fugir". A depressão vem de uma terceira opção: recolher-se e não fazer nada, como se fosse para guardar energias para o futuro.

O Manipura Chakra está ligado ao plexo solar que é uma estrutura nervosa muito complexa localizada bem no centro do abdome pouco acima do umbigo. Pode ser considerado como um pequeno cérebro que está ligado ao corpo mental inferior e aos mecanismos reflexos que regulam os hormônios encarregados da reação de “lutar ou fugir”. Este mecanismo que na época das cavernas era necessário para dar suporte à preservação da vida, ainda hoje está muito ativo na maioria dos indivíduos sob a forma da reação do Stress.

            Na época das cavernas, quando o homem primitivo saia de sua caverna em busca de alimento, as vezes era surpreendido pelo encontro de uma fera que o olhava como presa. Neste momento a reação imediata de seu corpo podia salvar sua vida pois em frações de segundo ele tinha que decidir se enfrentava a fera ou se batia em retirada. Para isto os hormônios ligados ao terceiro chacra eram secretados e provocavam a estimulação do sistema simpático e a depressão do sistema parassimpático. Estes hormônios são os seguintes:  

1.      Produzidos na glândula supra-renal (adrenal): Cortizol, Aldosterona e Epinefrina (Adrenalina).

2.      Produzidos pelo pâncreas – Insulina e Glucagon.

Didaticamente podemos dizer que o processo que ocorre é o seguinte:

1.      O hipotálamo localizado dentro do crânio libera hormônios que estimulam a medula da adrenal a produzir adrenalina. A adrenalina ou epinefrina estimula o sistema simpático que provoca a abertura das pupilas oculares para que a visão fique mais aguçada, diminui todas as secreções – salivares e digestivas principalmente - provoca uma parada nos movimentos peristálticos intestinais interrompendo o processo de digestão ao mesmo tempo em que estreita o calibre dos vasos arteriais que irrigam os órgãos internos enquanto aumenta o calibre dos vasos que irrigam os músculos tornando então disponível mais sangue onde ele é mais necessário. Os brônquios dos pulmões se dilatam para facilitar a passagem do ar e a respiração torna-se mais curta e rápida com a finalidade de aumentar a oxigenação do sangue e do cérebro. As artérias coronárias se abrem para melhorar a nutrição do coração cujo ritmo também é acelerado para bombear mais sangue para os músculos. A adrenalina flui para o fígado e age sobre o glicogênio ali estocado, (glicogenólise) transformando-o em glicose extremamente necessária para fornecer energia para os músculos. Outra ação importante da adrenalina é a inibição da produção de insulina pelo pâncreas.

2.      Se for necessário uma maior quantidade de energia, o hipotálamo estimula a cortical da adrenal a produzir o cortizol também conhecida como cortizona. Este hormônio vai agir sobre as reservas de gordura liberando ácidos graxos e sobre os músculos aumentando a liberação de aminoácidos para transformá-los em mais glicose (gliconeogênese).

3.      A aldosterona produzida nas adrenais, através de um sistema que envolve a renina – produzida nos rins – e as angiotensinas I e II, age nos túbulos renais fazendo com que aumente a reabsorção do sódio e com isto carreando líquidos para dentro dos vasos aumentando o volume circulante e consequentemente a pressão sangüínea. A verdadeira causa do aumento da pressão arterial no entanto é a ação da adrenalina nas arteríolas renais que provoca a liberação da renina e portanto, a aldosterona participa da série de reações que resultam na hipertensão. Assim podemos concluir que o stress prolongado é um fator importante na gênese da hipertensão e suas conseqüências deletérias para a saúde.

4.      O glucagon, hormônio liberado pelo pâncreas, provoca o aumento da glicose circulante através de sua ação sobre o glicogênio do fígado e também sobre as gorduras e proteínas. Na reação “lutar ou fugir” (stress) é necessário uma maior quantidade de glicose e é por isto que o glucagon é secretado.

5.      Quando acorre toda esta liberação de substâncias, a glicose não utilizada em uma ação, é metabolizada pela insulina secretada no pâncreas em resposta à hiperglicemia e depositada no fígado - refazendo os estoques de glicogênio - ou como gorduras que se acumulam no corpo sob a forma de triglicerídeos.   

Todos os hormônios descritos acima participam do mecanismo fisiológico da “reação ao stress”. Hoje o stress é considerado como a doença do século, ou já podemos dizer do milênio? Quando a reação lutar ou fugir se transforma em ação efetiva – lutando ou fugindo -, os hormônios voltam imediatamente aos seus níveis normais, mas na atualidade, os estímulos da vida moderna como a competição e a luta pela sobrevivência, fazem com que mantenhamos nosso corpo constantemente preparado para uma ação que nunca se completa, ocasionando o acúmulo dos hormônios que vão acabar levando às doenças mais comuns nos dias de hoje: diabetes, hipertensão e coronariopatias. 

O stress tem três componentes: 

A.     Desempenhar várias atividades ao mesmo tempo e sempre com pressa.

B.     Personalidade altamente competitiva.

C.     Irritação constante com tudo a sua volta (hostilidade). 

Estudos comprovam que os dois primeiros aspectos não produzem reações deletérias em nosso corpo. É por isto que conhecemos pessoas que fazem muitas coisas ao mesmo tempo, trabalhando 18 horas ou mais por dia, são muito competitivos e mesmo assim parecem estar sempre felizes e relaxados. É o terceiro componente que nos prejudica. A hostilidade aparece quando fazemos comparações entre nossa visão ideal do mundo e a realidade exterior, de modo que as incongruências verificadas acabam estimulando os vrttis do manipura chacra e provocando a secreção dos chamados “hormônios do Stress”. Portanto é necessário que nos esforcemos para evitar a hostilidade no nosso dia a dia, pois este é o componente do stress que acaba disparando a reação de lutar ou fugir com a liberação de toda esta cadeia de substâncias descritas acima.

PERSONALIDADE TIPO "A"

Os médicos cardiologistas há muito tempo observaram que pessoas que possuem um grau elevado de hostilidade, ou seja, se irritam constantemente por motivos fúteis, apresentam uma tendência aumentada a sofrer Infartos e morrer com menos de 40 anos. Para facilitar o encontro deste tipo de paciente elaboraram um questionário de 17 questões sobre situações comuns ao dia a dia em que a resposta lutar ou fugir pode ser disparada. Por exêmplo, à pergunta: Se você está dirigindo seu carro e ao ser ultrapassado por outro veículo leva uma "fechada" então você:

A) Sai em perseguição do veículo para devolver a  "fechada"; grita com o outro motorista; faz gestos agressivos e sente seu coração disparar?

B) Imagina que o outro tem algum motivo justo para estar com pressa e não se incomoda?

Todas as 17 questões apresentam duas respostas em que a alternativa "A" demonstra hostilidade e a "B" demonstra um comportamento equilibrado. Ao final são contadas as respostas "A" e se o número for maior que 4 (quatro) conclui-se que o paciente é uma "Personalidade Tipo A" e está com risco muito aumentado de morrer jovem de Infarto Agudo do Miocárdio ou  Acidente Vascular Cerebral.

Atualmente o Stress é considerado o mais importante fator de risco de doenças cardiovasculares. Podemos então perceber que a vigilância constante de nossos pensamentos, sentimentos e ações com a finalidade de mudarmos nosso comportamento hostil, pode evitar que continuemos a produzir constantemente os venenos hormonais da reação lutar ou fugir. Certamente isto contribuirá para que tenhamos uma vida mais longa e mais feliz.

 12 VRTTIS do ANAHATA CHACRA 

 1. Esperança

 2. Desespero

 3. Auto Estima - (Ego)

 4, Preocupação

 5. Ganância

 6.Esforço

7. Afeição

8. Hipocrisia

9. Arrogância

10. Tagarelice

11. Arrependimento

12. Consciência

     O Anahata Chakra está situado entre os mamilos e divide os chakras inferiores dos superiores. É a passagem entre nossa porção animal e a espiritual fazendo com que as energias mais pesadas dos três chakras inferiores sejam sutilizadas para atingir os superiores assim como também permitir que as energias mais espirituais dos chakras superiores possam ser suportadas pelos inferiores.

            O Anahata Chakra está associado ao Timo, glândula endócrina que produz a Timosina cuja função é modular nosso sistema imunológico para que nossas defesas contra os vírus, bactérias e células cancerosas sejam o mais eficiente quanto possível.

            Nos últimos anos, vem surgindo uma nova especialidade médica – a Psiconeuroimunologia (PNI) – que procura estudar a relação entre as emoções e o surgimento de doenças infecto contagiosas, o câncer e distúrbios relacionados à perda da imunidade. Após o surgimento da AIDS, estes estudos avançaram bastante e com a colaboração entre psiquiatras e psicólogos por um lado e de neurologistas e imunologistas por outro, lançaram as bases para a criação desta nova especialidade. No Brasil, a Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo já possui um grupo de psiconeuroimunologistas.

            A partir de um estudo médico publicado no New England Journal of Medicine em 1991 comprovando estatisticamente uma correlação entre o estado mental e o aparecimento de doenças, a comunidade médica começou a aceitar a existência de uma ligação mente/corpo. Foi a primeira vez que se demonstrou uma maior suscetibilidade à infecções por um vírus da gripe comum em pacientes sujeitos a diferentes níveis de Stress. Este estudo, porém não identificava os mecanismos fisiológicos causadores da diminuição das respostas imunitárias naqueles pacientes.

            A ciência médica há muito tempo já estava percebendo que algumas doenças graves apareciam de modo súbito em alguns pacientes que haviam passado por um grande trauma como a perda de um ente querido, uma falência, uma aposentadoria precoce, etc. Contudo, não haviam estudos médicos bem controlados que pudessem corroborar estas observações isoladas.

            O sistema imunológico humano constitui-se do timo, do baço, da medula óssea e do sistema linfático. São conhecidos como órgãos linfóides. Todos eles são interligados através de terminações nervosas, ao cérebro através do Sistema Nervoso Autônomo, principalmente o Simpático.      

Nosso corpo se defende das agressões externas e internas através deste sistema imunológico de duas maneiras: pela produção de anticorpos e pela imunidade celular. Resumidamente podemos dizer que existem células especializadas em produzir anticorpos quando substâncias estranhas como toxinas, bactérias ou vírus são introduzidas no organismo. São os Linfócitos B que após reconhecer os invasores começam a produzir uma verdadeira enxurrada de anticorpos que os envolvem deixando-os marcados para serem reconhecidos por outras células. Aí entra em ação o mecanismo de defesa celular constituído pelos chamados Linfócitos T (de Timo) e os Macrófagos que passam a perseguir o invasor englobando-o e destruindo-o. Este mesmo processo ocorre quando o sistema encontra uma célula cancerosa. Para que todo este processo funcione bem é necessária uma produção adequada do hormônio Timosina. É ele que mantém todas as células em alerta máximo e quando o chakra cardíaco não está com seus vrttis harmonizados, não há uma estimulação do timo suficiente e todo o sistema se deprime.

16 VRTTIS do VISHUDDHA CHACRA 

  1. Altruísmo no Plano Físico
  2. Altruísmo no Plano Psíquico
  3. Altruísmo no Plano Universal
  4.   Entrega completa ao Supremo
  05. Doçura harmoniosa da voz
  06. Dureza venenosa da voz

 RAÍZES ACÚSTICAS:

 07. PHAT
 08. HUM
 09. OMN
 10. Elefante
 11. Burro

 12. Cuco
 13. Cavalo
 14. Cabra
 15. Boi
 16. Pavão

     O Chakra Vishudda está localizado cerca de um cm. abaixo da cartilagem cricóide da laringe. É o chakra da comunicação e da transcendência do Ego. Somente quando é atingido o nível de desenvolvimento espiritual em que o chakra cardíaco está harmonizado e em conseqüência o Ego que tem sua morada neste chakra está muito fortalecido é que o homem pode abrir mão dele. Abrir mão neste caso não é anular o Ego, mas entender que ele pode ser ampliado e incluir paulatinamente tudo que existe. É a chamada transcendência do mundo dos opostos (Maia) começando então a entrar no verdadeiro conhecimento da realidade que é a fusão dos opostos na Unidade Absoluta.

    Mas enquanto isto não acontece, o Ego enfraquecido tenta se proteger evitando situações em que se sinta ameaçado, principalmente através de estratégias que impeçam a livre expressão dos pensamentos, sentimentos e emoções. Isto acarreta o bloqueio da plena comunicação que é exercida principalmente através da palavra, mas também pela comunicação não verbal através da linguagem corporal. Resulta que este processo consome muita energia e obriga nosso corpo a aumentar seu metabolismo para suprir a demanda. Assim já podemos perceber a importância de um perfeito funcionamento da tireóide e da paratireóide, cujos hormônios regulam o metabolismo geral e o cálcio. O bloqueio inconsciente de nossa livre expressão provoca o bloqueio do Vishudda Chakra, fazendo com que estas glândulas passem a produzir seus hormônios de modo excessivo ou insuficiente.

Hormônios da Tireóide que regulam o Metabolismo Geral : Triiodotironina (T3), Tetraiodotironina (T4) e Tiroxina.

Hormônios da Paratireóide que regulam Metabolismo do Cálcio.: Paratohormônio – Calcitonina.

 

2 VRTTIS DO AJNA CHACRA

01. Direito - Comanda o Físico
02. Esquerdo - Comanda o Espiritua
l

 

 

A Pituitária localiza-se centro do cérebro, apoiada em uma estrutura óssea chamada de Sela Túrcica. Até hoje ainda é chamada de Glândula Mestra, mas consideramos que perderá este posto após as descobertas sobre as verdadeiras funções da Melatonina, produzida pela Pineal. Produz os hormônios citados acima que tem por funções estimular ou inibir o funcionamento das outras glândulas endócrinas, num mecanismo autoregulatório conhecido como “Feedback”.

 

HORMÔNIOS DA PITUITÁRIA

ANTERIOR

ACTH - Hormônio Adreno Cortico Trófico:
controla a adrenal
 

FSH - Hormônio Folículo Estimulante): espermatogênese ou ovulação

 GH - Hormônio do crescimento

LH - Hormônio Luteinizante: produção de testosterona ou estrógenos

PROLACTINA: estimula a produção
do leite materno. Em excesso pode causar diminuição da libido em ambos os sexos

POSTERIOR  

 

ADH: Conservação  da Água

OXITOCINA: contração uterina e excreção
do leite materno. Age também na amídala
cerebral no processo de fixação das memórias

TSH: Controla a Tireoide

   

SASASHARA – O CHAKRA DAS MIL PÉTALAS

    O Sasashara está ligado ao plexo pineal e à glândula pineal que atualmente sabe-se que produz um hormônio, a Melatonina. Durante muito tempo julgava-se que a pineal – assim chamada por se parecer com uma pinha – não tinha função e que fosse apenas o resquício atrofiado de algum órgão que não servia mais para nada. Porém a partir do final da década de 1950, começou-se a descobrir a presença no nosso corpo de uma substância produzida pela pineal em quantidades ínfimas quimicamente relacionada ao hormônio Serotonina e à Melanina, um pigmento da pele, e que por isto passou a ser conhecida como Melatonina. Até 1963 ninguém sabia ainda sua função, embora já se desconfiasse que fosse um hormônio, devido as grandes dificuldades de obtê-la em quantidades suficientes para ser estudada. Em 1970, o Dr. Reiter e outros pesquisadores conseguiram sintetizá-la e o desenvolvimento tecnológico permitiu encontrar formas mais simples de dosá-la nos líquidos circulantes de nosso corpo.

            A partir de sua síntese foi possível estudar a nova substância com muito maior facilidade e aos poucos foi se descobrindo suas funções:

1.      Funciona como um “hormônio mestre” estimulando a liberação de uma grande variedade de outros hormônios.

2.      Age no cérebro como indutora do sono.

3.      Reduz a probabilidade da formação de coágulos sanguíneos no coração e sistema circulatório.

4.      Elimina os radicais livres por sua ação antioxidante.

5.      Controla os ciclos circadianos, funcionando como um relógio biológico.

6.      Aumenta a capacidade das células do sistema imunológico de produzir anticorpos. 

Segundo o medico Dr. Sérgio Felipe de Oliveira[1], a pineal converte ondas eletromagnéticas em estímulos neuroquímicos. Isso foi comprovado cientificamente pelos cientistas Vollrath e Semm, em artigos publicados na revista Nature em 1988.  É dessa maneira que os pássaros conseguem encontrar seu caminho nas grandes migrações. Em sua tese de mestrado ele fez um estudo aprofundado sobre a anatomia funcional da glândula pineal através de microscopia ótica e eletrônica, comprovando que ela possui em seu interior cristais de apatita distribuídos em grânulos lamelares. Depois disso passou a elaborar hipóteses para estudar a veracidade de afirmações encontradas em diversas tradições místicas de que a pineal seria o órgão de ligação entre o espírito e o corpo. Ele pretende demonstrar que: A mediunidade é uma função de senso (captar)-percepção (faz a crítica do que está acontecendo)” e que isto é realizado pela pineal.

Em entrevista que o Dr. Sergio Felipe de Oliveira concedeu ao portal do IPPB (Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas na Internet) ele afirma: 

A mediunidade é um atributo biológico. Acredito, que acontece pelo funcionamento da pineal, que capta o campo eletromagnético, através do qual a espiritualidade interfere. Não só no espiritismo, mas em qualquer expressão de religiosidade, ativa-se a mediunidade, que é uma ligação com o mundo espiritual.

Um hindu, um católico, um judeu ou um protestante que estiver fazendo uma prece está ativando sua capacidade de sintonizar-se com um plano espiritual. Isso é o que se chama mediunidade, que é intermediar. Então, isso não é uma bandeira religiosa, mas uma função natural, existente em todas as religiões. E isso deve acontecer através do campo magnético, sem dúvida. Se a espiritualidade interfere, é pelo campo eletromagnético, que depois é convertido, pela pineal, em estímulos eletroneuroquímicos. Não existe controvérsia entre ciência e espiritualidade, porque a ciência não nega a vida após a morte. Não nega a mediunidade. Não nega a existência do espírito. Também não há uma prova final de que tudo isto existe. Não existe oposição entre o espiritual e o científico. Você pode abordar o espiritual com metodologia científica, e o espiritismo sempre vai optar pela ciência. Essa é uma condição precípua do pensamento espírita. Os cientistas materialistas que disserem "esta é minha opinião pessoal", estarão sendo coerentes. Mas se disserem que a opção materialista é a opinião da ciência, estarão subvertendo aquilo que é a ciência. A American Medical Association, do Ministério da Saúde dos EUA, possui vários trabalhos publicados sobre mediunidade e a glândula pineal. O Hospital das Clínicas sempre teve tradição de pesquisas na área da espiritualidade e espiritismo. Isso não é muito divulgado pela imprensa, mas existe um grupo de psiquiatras lá defendendo teses sobre isso”.

http://www.ippb.org.br/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=1900


[1] Sérgio Felipe de Oliveira – Médico Clínico Geral e Psiquiatra pela Faculdade de Medicina da USP; Mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo, Diretor clínico do Instituto Pineal Mind de saúde; Professor da USP, durante 12 anos, quando lecionou o curso: “Bases Biofísicas e Epistemológicas da Integração Cérebro-Mente-Espírito”; Idealizador da Uniespírito e é tido como um dos maiores pesquisadores na área de Psicobiofísica da USP. Vem ganhando destaque nos meios de comunicação com suas pesquisas acerca do papel da glândula pineal em fenômenos ligados à mediunidade.


Orígem das figuras: Meraylah Allwood Home Page

VISITE o Site http://www.visaofuturo.org.br/ do Parque Ecológico Visão Futuro para saber mais sobre os Vrttis dos Chakras

PSICONEUROIMUNOLOGIA - http://ioh.medstudents.com.br/imuno5.htm

TIREÓIDE E EMOÇÕES - http://www.virtualpsy.org/psicossomatica/tireoide.html

Mande-me um E-mail. 

HOME

Dr. Edison Flávio Martins é médico Urologista e Uropediatra, com Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e Associação Médica Brasileira (AMB), ex-professor de Urologia nas Faculdades de Medicina de Santos e Bragança Paulista, Hipnólogo Clínico Pelo Instituto Milton H. Erickson (Hipnose Ericksoniana), Practitioner em Programação Neuro Linguística e Membro Certificado da Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas em Terapia de Vivências Passadas (ABEP-TVP). Terminou sua especialização em Psicoterapia Regressiva através de um curso com a duração de 2 anos no Centro de Difusão Científica e Tecnológica "Hermínia Prado Godoy" (CDCT-HPG) em 1998. Reside e trabalha em São José dos Campos - SP.

RUA GUILHERME DE ALMEIDA, 60 J. MARINGÁ – SÃO JOSÉ DOS CAMPOS SP – CEP: 12.245-100

TEL.  (12) 3941-2623 .